Seminário Maria Mãe da Igreja

Minha história formativa

Com a graça de Deus, nasci em uma família que sempre me ensinou o valor da oração, me incentivando, de maneira especial, na participação à Missa e na oração do Rosário, o que fez, desde cedo, a me interessar pelo caminho na fé. Com nove anos comecei a auxiliar na Santa Missa como coroinha. Logo em seguida, comecei a participar também da Infância Missionária, sempre em espírito de liberdade e com o apoio dos meus pais. Na medida em que fui crescendo, percebi que podia ajudar também na Liturgia, proclamando leituras e, antes de ingressar no Seminário, me tornei Zelador de Capelinha.

Quando me perguntavam se eu queria ser padre, eu negava, imaginava que o sacerdócio era uma missão só para pessoas perfeitas, sentia que não era essa a vocação que Deus queria que eu seguisse. Mesmo assim, numa atitude de curiosidade, comecei a fazer encontros no Seminário Menor São Cura d’Ars, em Quatro Pontes. Logo nos primeiros encontros, percebi que a visão que eu mantinha acerca do Seminário e do sacerdócio precisavam ser lapidadas. Foi na convivência que fui percebendo a normalidade daquela realidade, não era algo de outro mundo ou deslocado da realidade que vivia na minha casa. Comecei a perceber que poderia me encaixar no seminário.

Ingressei no Seminário Menor no dia 9 de fevereiro de 2016, no 2º ano do Ensino Médio. Passei dois anos lá, onde concluí o Ensino Médio; depois iniciei a etapa do Discipulado, no Seminário Maria Mãe da Igreja, em Toledo, cursando a Faculdade de Licenciatura em Filosofia, a qual concluo ainda este ano. Não é por mérito próprio que tenho caminhado, mas Deus é quem tem me sustentado. Que Ele continue me ajudando a responder com sinceridade à Sua vontade.

 

Matheus Orlando

Seminarista (Discipulado)

Paróquia Nossa Senhora do Carmo

Assis Chateaubriand | PR